URGENTE

Post Top Ad

Your Ad Spot

27 maio, 2009

Uma Tragédia Anunciada?

Crédito: Ricardo Miranda

A proliferação das festas de peão é um fenômeno que acontece em todo o Brasil. A melhora na organização destes eventos os transformaram em ponto de encontro para públicos de todas as idades e classes econômicas. Contudo, muitas vezes o aumento da procura acaba entrando em conflito com o interesse dos organizadores quando o assunto é limitar o público nas arenas destas festas e o resultado pode ser desastroso, como todo o país conferiu na madrugada do último sábado, dia 23, quando quatro jovens morreram pisoteados em uma confusão generalizada no Jaguariúna Rodeo Festival. Sérgio Almeida, presidente do Clube de Rodeio, classifica o incidente como uma “fatalidade” e aponta os diferenciais que tornam a Festa do Peão de Indaiatuba uma das mais seguras do atual circuito de eventos sertanejos.

“Na minha opinião, tirando Barretos, Jaguariúna é a melhor festa de rodeio do Brasil”, afirma Sérgio. “Estive quinta-feira (dia 21) por lá e tudo ocorreu na maior tranquilidade. Estava nos camarotes, mas percorri todo o evento em busca de novidades para Indaiatuba, como faço todos os anos”. O presidente do Clube de Rodeio analisa as causas do acidente. “Confesso que não observei a quantidade de acessos para a pista, mas pude notar que eram poucos. Isso logicamente complica a dinâmica da festa quando o número de frequentadores aumenta a cada ano”, conclui.

Almeida aponta o principal diferencial do rodeio local. “Desde o início procuramos garantir a segurança e dar tranquilidade ao nosso público”, observa. “Por isso, desde o ano passado nossa arquibancada, que já era coberta, foi também a única do Brasil com assentos numerados. Assim conseguimos monitorar o número de pessoas em nossa festa e impedimos uma superlotação”, enfatiza. “Nosso principal objetivo é dar o conforto necessário ao público, sem aquele empurra-empurra que pode acabar em tragédias como a de Jaguariúna”.

Contudo, Sérgio sabe que será preciso reforçar ainda mais a segurança. “O Rodeio de Jaguariúna é um dos melhores do Brasil e sempre foi muito bem organizado”, afirma. “Por isso, creio que o ocorrido foi uma fatalidade que não deve ser esquecida e logicamente, trabalhada por seus organizadores e dirigentes de todo o Brasil, para que não ocorra novamente”, observa. “Mas um dos pontos fortes de nossa festa sempre foi a segurança. Nossos profissionais são instruídos a coibir qualquer tipo de briga e auxiliar o público no recinto da festa”.

Segurança

A Polícia Militar também se faz presente em Indaiatuba, assim como em Jaguariúna, onde a corporação foi criticada pelas autoridades do município. “Temos aqui a Polícia Militar como apoio. A segurança interna pode coibir certas práticas, mas somente
a polícia pode prender. Trabalhamos em conjunto para garantir a segurança mas, internamente, a responsabilidade é em maior parte dos organizadores
do evento”, ressalta. “Com tudo isso, devemos reforçar ainda mais a segurança por aqui este ano”.

Sérgio ressalta a importância da instalação de assentos numerados para a segurança do público. “Nossa arquibancada tem capacidade para 22 mil pessoas”, conta. “Contudo, limitamos este número pela metade com a instalação de cadeiras numeradas. Isto garante a segurança de nosso público. No ano passado, era possível observar famílias inteiras assistindo juntas ao rodeio e os shows”, completa. “Este tipo de arquibancada possibilita ainda um controle melhor no número de pessoas, evitando uma superlotação”, completa.

O presidente do Clube de Rodeio lamenta mais uma vez o ocorrido, mas acredita que a tragédia não afetará o universo dos rodeios. “Foi um fato isolado, não dá para generalizar. Logicamente, isto irá abalar a história do Rodeio de Jaguariúna e exigirá mudanças por parte de sua organização”, enfatiza. “Além disso, a responsabilidade do pessoal do Rodeio de Americana, que acontece agora em junho, também será dobrada”, analisa.

Nenhum comentário:

Páginas