URGENTE

Eu x Os Outros

Eu x Outros

A partir do momento em que se dispõe a fazer uma coluna social, o colunista deve estar apto a entender certas regras que precisam ser estabelecidas em qualquer área jornalística, afinal de contas, assim como o repórter investigativo, por exemplo, o colunista tem “contas a pagar” com seus leitores.

Por isso, toda vez que for convidado a qualquer tipo de evento, o colunista precisa, antes de tudo, se colocar no lugar de seu leitor. Colunista não paga para entrar em festas ou espetáculos e, portanto, se não gostar, pode sair tranqüilamente e escrever o que quiser sobre. Já aos leitores – que muitas vezes marcam presença por confiar nas palavras de seu colunista preferido – cabe apenas arriscar e, caso o evento decepcione, apenas lamentar o tempo – e o dinheiro – perdido.

Por isso, o EU (colunista) precisa se confundir intimamente com os OUTROS (leitores), para que não haja uma desassociação de idéias, evitando que qualquer um dos lados saía prejudicado – muito embora na grande maioria das vezes, o grande perdedor sejam os OUTROS. A partir do momento em que o EU torna-se mais importante que os OUTROS, perde-se a principal motivação pela qual o colunista aceitou seu papel, levando os dois lados a um confronto em que não há vencedores.

Vale lembrar ainda que, quando “empossado”, o EU ganha poderes para elevar seu OUTRO preferido, ou então, jogar no limbo OUTRO de quem não gosta, ou pior ainda, massacrar o OUTRO com notinhas maldosas. Por isso, quando o EU repentinamente se acha superior aos OUTROS, pode acabar levando uma rasteira inesperada. Afinal de contas, nem EU ou qualquer OUTRO é insubstituível.

PS: A tirinha acima foi "idealizada" por este colunista e/ou blogueiro com o auxílio do Strip Generator.

Um comentário:

Freddy Forner disse...

Só tenho uma coisa a dizer sobre esse seu post Fábio: PERFEITO!
Abraço querido!

Tecnologia do Blogger.