Concerto de Inverno com a Orquestra de Indaiatuba

A Orquestra de Indaiatuba realiza no próximo domingo (dia 24), domingo, às 19h30, o Concerto de Inverno, na Igreja da Candelária, com entrada franca. Sob a coordenação do diretor artístico e regente titular Paulo de Paula, o grupo celebra a chegada da estação mais fria do ano com uma programação eclética, que inclui do barroco ao moderno. Todas as peças têm em comum o fato de serem inspiradas em movimentos ou ritmos de dança, seja da nobreza ou dos camponeses.

Confira o programa:

Concerto em Sol Maior “Alla rustica” – Antonio Vivaldi (1678-1741)

(I.Presto - II.Adagio - III.Allegro)

Suíte Antiga – Alberto Nepomuceno (1864-1920)

(I.Minueto - II.Aria - III.Rigaudon)

Prelúdio (Bachianas Brasileiras no.4) – Heitor Villa-Lobos (1887-1959)

Suíte St. Paul – Gustav Holst (1874-1934)

(I. Jig - II.Ostinato - III.Intermezzo - IV.Finale [Dargason])

“A primeira obra será o Concerto em Sol Maior de Vivaldi, mais conhecido como Concerto alla rustica e que leva esse nome não por ser uma peça rústica, mas pelo seu caráter vibrante que lembra muito as danças camponesas italianas”, destaca o regente Paulo de Paula. “Suíte Antiga, do brasileiro Alberto Nepomuceno, também foi inspirado em danças, mas desta vez barrocas, resultando na mistura elementos tanto da suíte barroca como do romantismo musical. Nepomuceno foi um dos precursores do nosso nacionalismo musical e podemos observar em suas obras sempre algum elemento brasileiro. As Bachianas Brasileiras são um conjunto de 9 suítes escritas por Villa-Lobos, onde esse genial compositor utiliza elementos da nossa música popular e do folclore misturado a uma linguagem orquestral, também chamada de erudita. Juntamente com o Trenzinho do Caipira (da Bachiana no.2) o Prelúdio da Bachiana Brasileira no.4, escrita originalmente para piano e mais tarde orquestrada, é um dos movimentos mais conhecidos da monumental obra de Villa-Lobos”, comenta.

“Encerrando o concerto, a orquestra apresenta a Suíte St. Paul, do compositor inglês Gustav Holst. Por ser totalmente inspirada em danças populares e camponesas, em muitas passagens essa suíte tem um caráter e espírito que lembram o Concerto alla rustica de Vivaldi, embora escrita num estilo moderno. A Suíte encerra com uma espécie de brincadeira, onde Holst une duas canções folclóricas e tradicionais inglesas, Dargason e Green Sleeves, fazendo-as soar simultaneamente”, finaliza o maestro.

A Igreja da Candelária está localizada na Rua Padre Vicente Rizzo, 694 (Centro). Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (19) 3825-2056.

1 comentários:

Francisco Meireles disse...

Eu já vi essa orquestra. Ela é incrível. Estarei lá!