‘O Concerto’ no Cineclube Indaiá

Um dos filmes mais elogiados do final de 2010 chega ao CineClube Indaiatuba amanhã. Dirigido por Radu Mihaileanu, O Concerto conta a história do renomado maestro Andrei Simoniovich Filipov (Alexei Guskov), que há 30 anos atrás foi demitido da Orquestra de Bolshoi, mas seguiu trabalhando por lá como auxiliar de limpeza.

Um dia, ele acaba descobrindo que a Bolshoi foi convidada para tocar no Châtelet Theater, em Paris, e decide reunir seus antigos amigos para tocar no lugar da atual orquestra. Para integrar sua equipe ele pretende que a jovem e exímia solista de violino Anne-Marie Jacquet (Mélanie Laurent) os acompanhe. Se os planos derem certo, este tem tudo para ser um concerto muito especial e um verdadeiro triunfo.

O filme foi amplamente elogiado pela crítica especializada, incluindo o jornalista Luiz Carlos Merten, que falou sobre o filme em seu blog. Confira o texto abaixo:

O Concerto é da mesma vertente de O Trem da Vida na obra de Radu Mihaileanu. Encanta-me a riqueza de observação de Mihaileanu, a forma sucinta como ele, com duas ou três pinceladas, usa seus personagens para traçar um vasto painel da 'condição humana'. Judeu de ascendência romena, criado na França, ele traz para o cinema essa singular característica da cultura judaica, que consiste em rir dos outros, mas principalmente de si mesmo.

Mihaileanu é mestre do chiste, o dito espirituoso, que tanto pode ser piada ou frase de efeito cômico. O judeu e o filho que vão para Paris, integrando a orquestra – o pai leva uma mala de caviar, que não interessa a ninguém; o filho vende celulares chineses. Aquilo é muito engraçado – Hollywood talvez achasse politicamente incorreto –, mas quando eles chegam atrasados para o concerto, atrasados e atrapalhados, o humor cede espaço para outra coisa, o sublime, quando Anne-Marie, a violinista, seguindo as anotações de Léa, sua mãe, toca a perfeição no concerto de Tchaikovski, aquela perfeição que o maestro dedicou sua vida a perseguir e que atinge, depois de ter sua busca truncada por 30 anos. É emocionante.

Merten, mais uma vez, crê em lágrimas, a boa e velha catarse, mas não bastam as lágrimas espontâneas, que escorrem, independentemente de a gente querer ou não. O Concerto me dá vontade de chorar alto, de urrar, um choro para ninguém botar defeito. E tem a atriz. Mélanie Laurent interpreta, basicamente, a mesma personagem que faz em Bastardos Inglórios, de Quentin Tarantino. Como é boa, a Mélanie. Linda e talentosa.

Vou ver o filme de novo, para tentar colocar meu foco só nela. O problema é que O Concerto é tão denso e os personagens tão maravilhosos – o materialista russo que agradece a Deus pelo 'milagre' – que já tentei. Não consigo colocar meu foco só em Melanie, por melhor que seja. Quando vejo, estou viajando nas emoções do novo Mihaileanu.”

Ao que tudo indica, um filme imperdível. O Concerto terá exibição única amanhã, dia 25, às 19h15. O ingresso custa R$ 5 para todos. Saiba mais em www.cinetopazio.com.br.

0 comentários: