Talento local nas Animações

Eric Vanucci em seu estúdio de criação (Crédito: Divulgação)

Ninguém duvida do talento brasileiro. Temos artistas de renome trabalhando em diversas áreas, mas uma em especial vem se destacando nos últimos anos: a animação. O caso mais recente de sucesso envolve o diretor Carlos Saldanha, da trilogia A Era do Gelo. Em Indaiatuba, um artista vem ganhando destaque com trabalhos de storyboard para coproduções entre Brasil e Canadá. De seu quarto no início da Avenida Francisco de Paula Leite, o artista de storyboard Eric Vanucci desenvolve os primeiros traços de animações exibidas nos principais canais de televisão do País e do mundo.

“Sempre gostei de histórias em quadrinhos e outras formas de arte”, conta Eric Vanucci, de 28 anos. “Durante uns cinco anos, trabalhei com diagramação e então resolvi investir nesta carreira. Me mudei para São Paulo e durante dois anos estudei na Academia de Animação”. Ao final do curso, veio o primeiro convite de trabalho. “Na verdade, me formei com emprego garantido e passei a integrar a equipe de trabalho do longa-metragem de animação Lutas”, revela.

Um exemplo de storyboard (Crédito: Reprodução)

Lutas é um projeto da Gullane Filmes, com ritmo e linguagem de quadrinhos, produzido em parceira com os mesmos realizadores de A Era do Gelo e Mulan. No elenco de dubladores estão Selton Mello e Camila Pitanga, que narram em quatro episódios os momentos radicais da história do Brasil. O personagem é um homem vivo há quase 600 anos, que vivencia a história de nosso país desde seu período pré-colonial até um Rio de Janeiro em um futuro não tão distante. Para seguir em sua batalha, o herói busca forças em um grande amor. Lutas é uma produção da Gullane e da Buriti Filmes, com coprodução da Lighstar Studios, com estreia prevista para 2010.

“Trabalhei em Lutas ao longo de 2008 e foi uma grande experiência”, afirma Eric. O trabalho lhe garantiu novos desafios. “Depois de Lutas, comecei a trabalhar como diretor de storyboard na animação Escola pra Cachorro”, revela. A série é a primeira coprodução da brasileira Mixer com os canadenses da Cité-Amérique, exibido de segunda a sexta-feira, às 9 horas, no canal Nickelodeon. No total, são 26 episódios com duração de 11 minutos cada. “No total, foram de oito a nove meses de trabalho para a primeira temporada”, informa. “E uma segunda temporada deve pintar longo”. Escola pra Cachorros é destinado às crianças em idade pré-escolar e mostra uma trupe de cachorrinhos que, todas as manhãs, são deixados na escola por seus donos enquanto eles trabalham.

Storyboard da animação 'Meu Amigãozão' (Crédito: Reprodução) Depois de um longo período longe de Indaiatuba, Eric resolveu voltar. “Foram quase cinco anos entre Santos e Águas de Lindoia”, lembra. “Decidi que era o momento de voltar para Indaiatuba. No início fiquei preocupado, mas agora os trabalhos não param de chegar”, comemora. Para atender a demanda, o artista convocou alguns amigos e montou seu próprio estúdio. “No momento, estamos trabalhando no álbum da banda Storya. Cada faixa representará o capitulo de um roteiro e faremos uma série de curtas-metragens para cada uma delas”, revela.

O próximo desafio de Eric é a produção de storyboards para uma nova série da Nickelodeon, intitulada Meu Amigãozão. “Trata-se de uma nova parceria entre as produtoras daqui e do Canadá”, enfatiza. O artista não gosta de classificar seu estilo. “Na hora de desenhar, meu estilo é muito variado. Utilizo o recurso do tablet, mas não dispenso um lápis e papel”, conta Eric, que também se aventura no universo das esculturas.

Escola pra Cachorro, animação produzida por Eric e companhia (Crédito: Reprodução) Para o futuro, além de ampliar o número de trabalhos de seu novo estúdio, Eric conta que integrará o corpo docente da Artecademia, em São Paulo. “É uma nova academia de animação e fui convidado para dar aulas”, afirma. “Este é mais um antigo sonho que realizo”. Com novas perspectivas pela frente, o artista lembra que o mercado da animação está em franca expansão. “Gosto de animação em geral. Qualquer desafio na área me agrada”, enfatiza. Perguntado se um dia pretende dirigir sua própria animação, Eric não esconde o sorriso. “Dirigir uma animação demanda tempo e uma grande equipe. Mas quem sabe?”, indaga.

1 comentários:

Eric Vanucci disse...

Quanta honra!! Muito obrigado, Fábio! Adorei a matéria! Abraços!!